Metodologia de Treino

Olá tocadores e coordenadores!

Hoje eu vou escrever sobre metodologia de treino. Tomei esta iniciativa pois tenho tirado várias dúvidas de líderes menos experientes com dificuldades de unir o treino dos veteranos que se apresentam e dos novatos que estão iniciando na arte do Taikô.
Inúmeros grupos no Brasil tem uma grande dificuldade com horários. Geralmente os treinos se concentram nos finais de semana, com poucas horas e integrantes com diversos níveis de conhecimento. Então, como fazer para tirar o máximo proveito do treino? Damos prioridade para quem está iniciando se igualar ao conhecimento dos veteranos? Ou damos prioridade para os veteranos que estão há mais tempo se dedicando nos treinos para melhorar as apresentações?

Perguntas difíceis, eu sei.

Então tentarei dar algumas dicas para ajudar a programar um treino de forma que todos ganhem. Claro que esta solução pode não ser a melhor, mas para muitos, espero que ajude.

Vamos testar a divisão do treino em três partes.

1) Treino Físico
2) Treino de Exercícios Técnicos Básicos (Kihons)
3) Treino de Músicas e Apresentações

1) No treino físico, devem ser realizados 3 conjuntos de exercícios. Aquecimento de articulações, fortalecimento muscular e alongamento. Não vou me aprofundar no assunto pois sou engenheiro e não educador físico. =)
Faça exercícios que ao mesmo tempo ofereça a oportunidade dos veteranos exercerem a liderança e descontraia os mais novos, incentivando eles a participar nas contagens.

2) Exercícios técnicos básicos
Comece ensinando conceitos básicos para os novatos juntamente com exercícios básicos, sempre com a participação dos veteranos. Exercícios simples são recomendados para os novatos e não fazem mal para os veteranos. Aos poucos vá aumentando o ritmo e a complexidade dos exercícios até que os veteranos comecem a sentir dificuldades também. Mantenha um pouco este ritmo até os veteranos não conseguirem evoluir. É hora de parar e iniciar outro exercício básico da mesma forma, graduando a dificuldade.

Ou seja, não faça exercícios básicos só para os novatos e nem exercícios complicados só para os veteranos. Seja gradual e envolva todos.

Para melhorar o desempenho, retire trechos das músicas e transforme em exercícios.

3) Músicas e Apresentações
Nem só de exercícios vivem os grupos. Todos sabem que para os grupos crescerem é necessário que tenham músicas consistentes e uma apresentação encantadora para divulgar o grupo.

Como preparar uma apresentação de forma que os novatos aprendam as músicas e os veteranos consigam desenvolver as mais complexas?

Comece pelas músicas antigas, as mais básicas. Faça algumas passagens com os veteranos e incluindo os novatos. Nem todos os veteranos precisam participar de uma vez só. Faça um revezamento. Assim, os veteranos relembram as músicas antigas e os novatos, mesmo não sabendo, acompanham e se empolgam pela participação, além de já irem aprendendo as músicas.

Quando chegar nas músicas difíceis, deixe só os veteranos treinando e cobre mais qualidade. Reveze os integrantes nos diversos instrumentos para que não viciem, visando aprenderem todos os instrumentos. Peça ajuda aos novatos para rearranjar os instrumentos entre as músicas. É uma forma de incentivá-los a aprender a formação das músicas e os veteranos aproveitam para um intervalo. Nestas músicas complexas, vá encaixando os novatos aos poucos.

Sobre as músicas que só os veteranos tocam, não acho correto perguntar abertamente o que os novatos acharam. Prefiro manter o respeito e a hierarquia senpai-koohai.

Bom...minhas dicas são essas. Parece simples né? Bom, talvez seja, se houver vontade!

O objetivo principal deste artigo é apresentar uma forma de organizar o treino de forma que todos participem ativamente e que ninguém saia prejudicado. Afinal de contas, taikô é para alegrar e não para chatear, não é mesmo?

Quaisquer dúvidas, já sabem né? Entre em contato!

Grande abraço pessoal!!